Notícias

Caixa vai lançar opção de crédito imobiliário sem entrada

Postada em 04/05/2021 às 11:54:09
Caixa vai lançar opção de crédito imobiliário sem entrada
ZERO DE ENTRADA COMPRA DA CASA PRÓPRIA

A Caixa Econômica Federal vai lançar uma nova opção de crédito imobiliário que vai possibilitar a compra de um imóvel com R$ 0,00 valor de entrada, onde o cliente escolherá a melhor data para vencimento e ainda terá até 35 anos para pagar.

O novo crédito imobiliário permitirá a muitos brasileiros a compra da sua casa própria.

De acordo com a Fundação João Pinheiro, o país ainda sofre muito com a necessidade de famílias de baixa renda a ter sua moradia, a defasagem chega próximo a de 5,88 milhões de residências, aproximando a 8% das moradias do Brasil, esse número está estável há mais de quatro anos.

Desse total, cerca de 3 milhões são cidadãos que pagam aluguel acima de 30% da renda familiar, onde 1,35 milhão desse número são de casas divididas por mais de uma família e os 1,48 restantes estão em situação de precariedade.

Mas atenção, em caso de atraso na inadimplência, será cobrado juros e multas de acordo com o tempo de atraso e permite também a instituição financeira (Caixa) fazer registros em órgãos de proteção ao consumidor como o Serasa.

Como funciona o financiamento habitacional atualmente

Atualmente a linha de crédito mais divulgada pela Caixa Econômica Federal é pelo Sistema Financeiro Habitacional (SFH), pois o mesmo oferece os principais benefícios como maior tempo para pagar, além da possibilidade de utilizar o FGTS para amortização do financiamento.

É importante destacar que para conseguir essa linha de crédito é necessário que a parcela do financiamento não comprometa mais de 30% da renda e que o imóvel não ultrapasse o valor de 1,5 milhão de reais.

Além disso, quanto mais você puder pagar assim que assinar o contrato, melhores são as condições do financiamento pela Caixa e mais rapidamente o crédito pode vir a ser liberado.

O recomendado hoje é que o interessado em adquirir um imóvel tenha ao menos 30% do valor a ser pago pelo bem, financiando o restante em parcelas mais suaves.

 

Fonte: Jornal Contabil

Compartilhar:

Outras notícias

Newsletter

» Cadastre seu e-mail e receba novidades exclusivas.

Me Chame no WhatsApp